Vai pedir demissão em 2020? Conheça seus direitos!

Você sempre foi um funcionário exemplar. Honrou com os seus compromissos, com seus horários e esteve de prontidão para colaborar com a empresa continuamente. Tudo fluiu bem durante um largo período. Entretanto, recentemente, você foi percebendo que o negócio já não era mais o mesmo. O número de funcionários caiu, assim como o fluxo de atividades e de engajamento da empresa. A cada dia aumenta-se os rumores de que o estabelecimento irá fechar. O que fazer? Será que seus direitos de funcionário serão mantidos se você vier a pedir demissão? É a melhor escolha a fazer levando em consideração a realidade financeira do seu trabalho?

Quais os direitos de um funcionário ao pedir demissão?

Todo funcionário merece receber, por direito, o seu salário e também o 13º. Ambos proporcionais aos dias e meses trabalhados. Sobre as férias de 30 dias, se você não chegou a tê-las, o empregador na rescisão contratual precisará adicionar o pagamento de ⅓ em cima do seu atual salário. Em relação ao aviso prévio, o empregado não pode deixar de realizá-lo, pois o não cumprimento desta medida implicará em indenização, de acordo com a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

Atentando-se agora ao outro lado da balança. Ao pedir demissão, você não poderá reivindicar pelos 40% de saldo do FGTS e o seguro desemprego. Já que não é o empregador que está te desligando da empresa sem justa causa.

Caso você permaneça no seu atual trabalho e ele, porventura, venha a falir, de fato, é obrigação do estabelecimento cumprir com todos os direitos trabalhistas. A empresa não cumprindo com os seus deveres, você poderá localizar uma boa advogada na área trabalhista para representar o caso em questão e solicitar a sua demissão em juízo. Na Advocacia Galhardo, você poderá ter orientação de alguém que entende muito bem do assunto e traçar juntos uma melhor atitude dentro do seu atual contexto.

Sendo assim, é importante refletir muito bem sobre quais serão os seus direitos na hora de pedir demissão. Você, atualmente, vê futuro onde está? Há muito tempo não recebe uma promoção ou aumento de salário? Recebeu outras propostas de trabalho que podem vir a ser interessantes? Pontue esses e outros fatores antes de encaminhar oficialmente a carta de demissão ao seu superior.

Sabemos o quanto é complicado abrir mão de um trabalho possuindo uma casa e filhos para sustentar, mas, as vezes, pode só atrapalhar ficar em um estabelecimento que não te fará crescer como você merece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *